domingo, 30 de janeiro de 2011

A diferença entre Champagne, espumante e frisante

29 novembro 2010 
Com a chegada do final do ano, a procura por Champagnes, espumantes e frisantes aumentam consideravelmente. Porém, muita gente ainda não sabe ao certo a diferença entre os três. Para facilitar, colocamos uma definição bem simples para que não haja mais erro na hora de escolher a melhor opção:

Champagne – O nome é uma appellation d’origine contrôlée, ou seja, leva em conta a localização geográfica da produção de certas culturas como vinhos, queijos, manteiga e outros produtos agrícolas. Só os espumantes produzidos nesta região do nordeste francês podem ostentá-lo. É necessário que o vinho respeite regras bem definidas para poder ser chamado de champagne. Por exemplo, apenas três tipos de uva são permitidas para a fabricação da bebida: a pinot noir (responsável pela estrutura, cor dourada e aromas de frutos maduros), chardonnay (que fornece aromas florais, frutados, amanteigados e refinamento aromático à bebida) e pinnot meumier (que também fornece estrutura ao vinho. Esta uva é a menos importante entre as demais). Por causa de todo esse cuidado e requinte, o champagne, que tem como característica o seu frescor e acidez.

Os espumantes e frisantes são vinhos que se assemelham ao champagne, todavia, pelo fato de não serem produzidos na região de champagne e, em alguns casos, por utilizarem outro tipo de uva, recebem essa denominação.

Espumante – Nome genérico dos vinhos que possuem gás carbônico, ou seja, aqueles que fazem espuma quando abertos.O Dióxido de carbono resulta de fermentação natural, seja ela feita dentro da garrafa) ou fora dela.

FrisanteNão tem nada a ver com região, mas com quantidade de gás carbônico. O vinho frisante é menos gaseificado que o espumante. Tem entre uma e duas atmosferas de pressão, enquanto os espumantes têm de quatro a seis. Tem um sabor mais doce, ainda que isso não seja regra. Ele passa por um processo de fermentação diferente do champagne e do espumante. Enquanto estes passam por dois processos, aquele passa por apenas um.

Por serem bebidas com gás carbônico, eles devem ser servidos gelados. O ideal é deixar na geladeira por três horas. A bebida não deve ser colocada nem em congelador, freezer ou na porta da geladeira. Outra maneira boa de colocar para gelar é em um balde com água e gelo, por 40 minutos. A temperatura ideal é próxima a seis graus celsius. Para verificar a qualidade do produto, basta visualizar a taça. Quanto mais delicada, fina e menor a bolha, melhor é a bebida.

Postar um comentário