sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Consumo de sal pelos seres humanos

O sódio e o cloro no sal são eletrólitos, minerais que conduzem eletricidade em nossos fluidos e tecidos. Os outros eletrólitos principais são o potássio, o cálcio e o magnésio. Nossos rins controlam a quantidade de eletrólitos e água, regulando os fluidos que ingerimos e expelimos de nossos corpos. Se essa quantidade estiver alterada, nossos músculos, nervos e órgãos não irão funcionar corretamente porque as células não conseguem gerar contrações musculares e impulsos nervosos.
George Frey/AFP/Getty Images
Sylvia Frost bóia no Grande Lago Salgado em Utah, que é de cinco a oito vezes mais salgado do que o oceano

Uma baixa quantidade de sal, ou hiponatremia, é um dos distúrbios de eletrólitos mais comuns. Você pode perder sódio quando transpira ou urina excessivamente, sofre de vômitos ou diarréia ou quando bebe muita água (é por isso que as bebidas esportivas contêm eletrólitos). Tomar diuréticos, que fazem o corpo eliminar o excesso de água, também pode causar a perda de muito sódio. Por fim, a hiponatremia pode causar inchaço cerebral e morte. Se sente muita vontade de comer sal, você pode estar desidratado ou com falta de um dos minerais encontrados no sal de cozinha. Mas um desejo extremo por sal pode ser um sintoma da doença de Addison (um distúrbio hormonal) ou da síndrome de Bartter (um distúrbio renal raro). 

Se você tem muito sódio em seu corpo, pode sentir muita sede e urinar mais vezes para eliminar o excesso. É provável que você ouça muito mais sobre uma alta quantidade de sódio, ou hipernatremia, do que sobre a hiponatremia. Mas algumas vezes os seus rins não conseguem eliminar todo o excesso. Quando isso acontece, o seu volume de sangue pode aumentar (porque o sódio retém água), o que por sua vez pode fazer o seu coração bater mais forte. Por causa disso, alguns médicos tratam a síndrome da fadiga crônica por meio do aumento da ingestão de sódio pelo paciente.

O National Heart, Lung, and Blood Institute recomenda que a maioria das pessoas não consuma mais do que 2,4 gramas de sódio (o equivalente a uma colher de chá) por dia [fonte: NHBLI]. Provavelmente não precisamos de mais de meio grama por dia para manter a quantidade adequada de eletrólitos [fonte: New York Times]. Muitas pessoas ingerem muito mais do que essa quantidade.

O excesso de consumo de sal tem sido relacionado a muitas condições médicas diferentes, mas essas relações costumam ser controversas. Por exemplo, muitos médicos e pesquisadores afirmam que uma dieta com baixo consumo de sódio pode ajudar a regular a pressão sangüínea (já que o excesso de sódio pode aumentar a pressão sangüínea). Mas outros acreditam que reduzir a quantidade de sódio não tem um efeito significativo sobre essa pressão. Também acredita-se que uma alta quantidade de sal cause azia e aumente o risco de osteoporose, úlceras e câncer gástrico, mas essas relações também são controversas de certa forma.

­­Independentemente do conselho médico mais recente com relação ao consumo de sal, provavelmente é uma boa idéia ficar atento à quantidade de sal que você está ingerindo. Os alimentos de lanchonetes fast-food e produtos semiprontos (como refeições congeladas e sopas enlatadas) contêm muito sódio porque ele ajuda a preservar o alimento, removendo a umidade e afastando as bactérias. Então, se você come muitos alimentos fast-food, pode estar ingerindo mais sal do que imagina. Mas que tipo de sal é esse? Na próxima seção, vamos aprender sobre os vários tipos de sal.

Postar um comentário