terça-feira, 29 de junho de 2010

Ora-pro-nobis

Não parece, mas esta planta, Pereskia aculeata, é um cacto e dos bem espinhentos. Nativo da América tropical, pertence ao gênero das Pereskias, o mais primitivo dos cactos, único com folhas desenvolvidas.  Estas folhas brilhantes, gorduchinhas, crocantes, verde-escuras e nutritivas são também deliciosas. Diferente dos cactos mais conhecidos, com caules grossos e altamente suculentos, ele é mais fino e fibroso, com grandes espinhos na base das folhas, ou melhor, falsos espinhos chamados de acúleos, daí seu nome P. aculeata, para diferenciar das Pereskias sem acúleos. Mas já aviso que pinica e machuca igualzinho a um espinho verdadeiro e dos bem afiados. Em Tiradentes, Sabará e cidades mineiras vizinhas é comum encontrar as folhinhas em pratos com carne de porco ou frango.
Está certo que se costuma exagerar em suas virtudes nutricionais em relação às proteínas, a ponto de ser chamada carne dos pobres. Na verdade, as folhas frescas têm teores parecidos com outras folhas que costumamos comer, como o espinafre, um pouco mais talvez. O fato é que as folhas podem ser desidratadas, concentrando as proteínas e outros nutrientes e esta farinha poderia ser usada para aumentar o valor nutricional de pão, macarrão e alimentos infantis. O mesmo aconteceria com outras folhas, com a diferença de que ela é uma planta rústica e produz folhas com fartura. O que não pode é comparar a proteína de 100 g de pó (imaginem quanto de folha fresca é necessário para obter esta quantidade!) com 100 g de carne fresca ou 100 g de espinafre fresco. De qualquer forma, embora não substituam a carne, as folhas frescas são muito saudáveis (têm mucilagens, betacaroteno, folacina, cálcio, fósforo e ferro) e combinam com tudo nos pratos salgados. Não é amarga ou ardida, nem tem sabor forte. Qualquer criança come sem reclamar.
Para usar, coloque-as inteiras ou picadas diretamente sobre um caldo já quente e espere que amoleçam. Ou ainda, refogue-as rapidamente em azeite ou óleo com alho e cebola, antes de juntar ao prato que está preparando. As folhinhas mais novas podem ser usadas para enrolar pedaços de queijo ou kani temperados com azeite e sal e presas com palito. Viram um tira-gosto de festa. Como substituto do espinafre, faz suflês, bolos salgados, panquecas, recheio de lasanhas ou entra em massas de macarrão e pão, dando coloração esverdeada.

Postar um comentário