segunda-feira, 31 de maio de 2010

Descomplicando o Vinho

1º- O que fazer quando a garrafa é mostrada?

Checar no rótulo se é aquele vinho que foi pedido, não esquecendo de certificar-se da safra também.

2º- O que fazer quando a rolha é colocada na mesa ? 

Verificar o estado da rolha, principalmente se ela não está rachada, mas só vale se for em toda a extensão, ou seja, de cima a baixo, pois dessa maneira, teria entrado ar no vinho, oxidando-o.

3º- O que fazer,quando o vinho é servido,só um pouquinho na taça? 

Espera-se que verifiquemos se o vinho está bom ou não. Caso ele esteja ruim, será trocado.Mas atenção, só vale para quando não está bom e não por não ser de nosso agrado.

Primeiro erguemos a taça contra a luz para verificar se há algum corpo estranho, sem ser borra (indica guarda), sem ser cristais e CO2 (resultantes de vinificação). Depois, sem agitar a taça, fazendo uso do olfato, procuramos um cheiro ruim, que pode ser mofado, avinagrado ou oxidado ( sem ser o Jerez, pois é uma de suas características).

É importante não dar aquele giro do vinho na taça, pois os aromas poderiam se confundir com os ruins, dificultando a percepção. O vinho com aroma ruim tende a aumentar. Caso tenha dúvida, espere alguns minutos e veja se ficou mais nítido, mas sempre podemos nos certificar colocando-o na boca e provando-o, se estiver bom, faça o sinal ou fale ...pode servir. O correto é encher 1/3 da taça para vinhos e 2/3 para espumantes.

4º- Como segurar a taça de vinho ?
Segure a taça sempre pela haste ou base. Nunca pelo corpo, pois estaria alterando a temperatura do vinho.

5º- Como degustar ?
Relaxe. Descubra o seu gosto pessoal nesse universo complexo de aromas, sabores e sensações. 

Combinação do vinho com comida
Vinho tinto seco leve : carne vermelha frita ou grelhada.
Vinho tinto seco encorpado : carne assada e queijos fortes.
Vinho tinto leve : massas tipo alho e óleo.
Vinho tinto seco : massas com molho de tomate.
Vinho branco seco : massas com molho branco,saladas,antepastos.
Vinho branco seco leve : peixes.
Vinho seco encorpado : ostras e mariscos.
Vinho doce : bacalhau.
Vinho do Porto : frutas secas, bolos,etc.

Jantar especial com vinho 
Harmonização

Apesar de todas as recomendações, regras e equivalências existem pouquíssimos casos em que prato e vinho são absolutamente incompatíveis, especialmente quando o ambiente é formado por pessoas alegres, descontraídas e "normais". Nada estraga um bom encontro. Naturalmente que saladas carregadas de vinagre, algumas entradas na base de atum, sopas cremosas, recomendam um pouco de distância com o primeiro vinho.

A conhecida fórmula de harmonização peixe-vinho branco, carne-vinho tinto foi consagrada ao longo de séculos pela preferência de quem as praticaram. Quer ser desobediente? Seja, você decide. Se a seguir, certamente terá menos possibilidades de errar. Seja prudente e tradicional. O convívio entre vinho e comida será mais pacífico.

Quantos vinhos ?

Variedade não é garantia de êxito. Aqui a recomendação é quanto menor, melhor. Algumas (bastantes) pessoas não estão acostumadas às misturas e a conseqüência é dor de cabeça no dia seguinte.Procure ser discreto e prudente. Se a escolha é espumante, branco ou tinto, que o seja durante todo o encontro. Evite excesso de tipos que atrapalham e podem ser lembrados por alguns dias.

Seqüência

Não existem regras, somente bom senso. A seqüência de pratos e bebidas consumidos num espaço curto de tempo, como uma refeição, devem ter como objetivo de um não impedir o destaque do outro. Por esta razão a complexidade e intensidade de aromas e sabores deve ir "crescendo".

Pratos leves e vinhos ligeiros no início, pratos fortes e vinhos robustos como principais. Procure servir antes os brancos que os tintos, os secos antes que os suaves, os jovens antes que os velhos.Se for uma seqüência de tintos, procure iniciar pelo de safra mais recente. 

Um vinho do Porto é maravilhoso, mas como vinhos de aperitivo deixa a desejar já que o teor alcoólico é relativamente alto e os teores elevados de açúcares atrapalharão o vinho seguinte.

Quanto vinho ?
Se o grupo é "normal" não falha ao calcular meia garrafa por pessoa no total entre espumantes, brancos e/ou tintos. Se o grupo é valente, adicione até vinte por cento por precaução.

Preparação

Os espumantes e vinhos brancos devem ser servidos esfriados. A forma mais cômoda é através de um balde de gelo, 45 minutos para o espumante e 25-30 para os brancos são suficientes. Os tintos jovens devem ser ligeiramente esfriados durante 10-15 minutos. Se forem envelhecidos é recomendado a oxigenação numa jarra ou dekanter.

Utensílios
Sacarrolhas prático, com espiral forte e adequada, copos de cristal ou vidro fino, transparentes, de bom tamanho (melhor grandes que pequenos) de boca mais fechada que o corpo, haste longa e boa base e taças de espumantes do formato tulipa, altas, esguias que permitam observar o movimento das borbulhas são instrumentos mínimos de quem pretende dar tanto destaque a seus pratos como a suas bebidas. Está pronto? Vai em frente... a noite será inesquecível.

Postar um comentário