segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Exagero, não combina com sabor!


Brasileiros exageram no uso do shoyu, diz professora de etiqueta

Uma das gafes mais cometidas pelos brasileiros em restaurantes japoneses é exagerar no molho de soja, o shoyu. O alerta é da pesquisadora de culinária japonesa e professora de etiqueta Lumi Toyoda. "Quando você mistura raiz forte [wasabi] ao shoyu e aí mergulha o sashimi tudo fica com o mesmo sabor", critica.

De acordo com a professora, a melhor forma de degustar sashimis é colocando uma pitada de wasabi sobre ele e usando o shoyu como complemento. O objetivo é que ele agregue sabor ao prato, e não o substitua. Também é importante comer lascas de nabo entre um e outro, para que o paladar se renove e que se sinta a diferença entre os peixes --no caso dos sushis, o que faz o papel do nabo é o gengibre.

"Não adianta nada comer das melhores comidas sem saber degustá-las", diz a professora.

Toyoda conta que os complementos da culinária japonesa não estão apenas relacionados aos sabores, mas também à saúde. O wasabi acelera o processamento do peixe cru no aparelho digestivo, garantindo que ele seja eliminado antes de --literalmente-- apodrecer. Já o nabo tem uma enzima que facilita a digestão; e o shoyu provoca a fermentação do alimento, fazendo com que ele chegue à boca "pré-digerido".

Segundo a professora, no dia-a-dia, a maioria dos japoneses come arroz no café da manhã; almoça no fast-food; e janta conforme a tradição. "Se bem que isso não é muito bom, do ponto de vista da saúde". Os japoneses sempre escolhem o melhor cômodo da casa para comer e dão preferência a locais com vista para um jardim. "Como ter um jardim está cada dia mais difícil, eles substituem por uma peça de arte como um quadro, uma cerâmica."

GABRIELA MANZINI

da Folha Online

Postar um comentário